MASKNE: ACNE CAUSADA PELO USO CONTÍNUO DE MÁSCARA 

O uso de máscaras é imprescindível e estimulado pelas autoridades sanitárias para prevenção do COVID-19 e funciona!

Embora esta barreira de uso público proteja você contra um vírus mortal o uso contínuo da máscara pode levar a um quadro de acne ou irritação da área coberta sendo denominada por colegas americanos como “maskne”.

Não apenas a acne, mas também a dermatite seborreica, rosácea e dermatite perioral podem piorar com o uso de máscaras.

Como as máscaras ainda serão usadas por um bom tempo algumas medidas podem diminuir, ou até mesmo evitar estes efeitos indesejáveis:

  1. A primeira medida é óbvia, lave diariamente sua máscara caso não seja descartável. A Academia Americana de Dermatologia sugere um detergente hipoalergênico e caso o material permita use água quente.
  2. Se estiver em um ambiente seguro, após lavar as mãos, remova sua máscara a cada 4 horas, por uns 15 minutos e se possível limpe a pele com água micelar ou um sabonete suave, podendo inclusive reaplicar um hidratante.
  3. Evite usar maquiagem pesada sob a máscara e se necessário utiliza produtos “não comedogênicos” (que não obstruam os poros).
  4. Caso haja acne instalada evite a manipulação e utilize produtos tópicos antiacne (peróxido de benzoíla, adapaleno, etc, associados ou não à antibióticos tópicos), sempre em baixas concentrações.
  5. Caso, ao contrário, sua pele estiver muito seca uma hidratação leve é indicada.
  6. Procure uma máscara com ajuste justo, confortável e seguro.
  7. Dermatoses como a dermatite seborreica e a rosácea necessitam de uma orientação dermatológica ambulatorial.

A falta de interação social e a restrição dos indivíduos apenas ao ambiente doméstico, assim como a possibilidade da contaminação, podem gerar estados de ansiedade em diferentes níveis de gravidade.